O que faz de alguém uma pessoa bela?

O que faz de alguém uma pessoa bela?

Você sabe, no seu coração, se você é uma pessoa bonita ou feia. Independente do que te dizem, de opiniões, de brincadeiras com seu ciclo social, da sua facilidade ou dificuldade em se relacionar na modalidade “Eros”, você sente no seu coração se você é bonito ou feio, do seu próprio ponto de vista. Essa noção provavelmente vem de quando você era adolescente, e predomina desde então. E por mais sejam apresentados a você inúmeros argumentos que o façam sentir mais ou menos bonito, ou valorizar as características que você mesmo não valoriza, não conseguiremos mudar a forma com a qual você mesmo se vê, por que você já se decidiu se é bonito ou não, e a sua identidade já foi criada em redor disso.

O fato é que existem inúmeros critérios e teorias para aquilo que achamos belo, e a variedade cultural já nos provou errados inúmeras vezes.

Você sente hoje que existe uma métrica absoluta e perfeita da beleza . Existem muitas formas de ser belo hoje em dia, mas existem critérios que todos temos que cumprir para ser considerados belos, e esse padrão tem nos acompanhado ao longo de toda a história. Hoje ele é tal como conhecemos, essa imagem que nos é vendida pelas mídias a todo momento, por meio de atores e atrizes, personagens de desenho e de videogames, mas essa visão não só não é absoluta, mudando com o tempo e o local, como frequentemente é manipulada intencionalmente. Hoje mesmo, é utilizada para criar mercado para todo um setor de comércio por meio de propagandas até muito agressivas. Então vamos lembrar aqui, variadas formas de critérios de beleza que podem manipular a nossa visão sobre nós mesmos.

A palavra para beleza no Grego helenístico era horários, um termo que vinha de hora, indicava o que na cultura grega que a beleza era aquilo que estava no lugar e na hora certa. Aquilo que estava no auge, aquilo que estava onde deveria estar, e não perturbava a ordem. Naquela cultura, uma mulher velha que tentasse parecer mais jovem do que era por meios artificiais seria a própria imagem do ridículo. Hoje uma mulher que não tente parecer mais jovem do que é, é considerada mal cuidada, e sem vaidade.

Em períodos onde a fome era generalizada, como apontam teorias do período pré-histórico, as mulheres mais gordas eram as mais belas. Era uma característica rara entre os indivíduos daquela época, e um sinal de saúde e força para ser transferidas aos descendentes. Hoje, onde a comida é farta, e comemos mais por impulso do que para saciar a fome, para muitos o chamado “estar a cima do peso” indica um desequilíbrio, por que aquele que não se preocupa com o próprio corpo acaba se rendendo ao vício do prazer que é comer.

O interessante é pensar que aparentemente, tanto o padrão de beleza adotado pelas mulheres quanto o adotado pelos homens parece ter sido sempre determinado pelos homens. Reflitam sobre isso vocês mesmos, por um momento. O homem sempre usou a força física e a rigidez dos músculos como forma de atrair mulheres, desde o tempo em que eram um homem das cavernas, e a força física representava para as mulheres a capacidade do homem de protege-la, proteger aos filhos e prover alimento da caça. Passaram-se séculos e a beleza do homem permanecia atrelada a violência. Ainda hoje os homens se preocupam com a beleza por meio de estimular os músculos constantemente, e estarem sempre tão fortes quanto podem, como se a sua capacidade de atrair as fêmeas de sua espécie ainda estivesse ligada ao poder de vencer outros homens em combate.

Só que hoje, um novo valor social está surgindo, que é aquele em que a diversidade é sinônimo de riqueza. Esse valor está florescendo vagarosamente, mas hoje as pessoas estão perdendo o medo de admitir que tem gostos peculiares, tanto para a manutenção da própria beleza, quanto para preferências da atração sexual. Agora, estamos admitindo que a beleza e a atração são pontos de vista muito particulares, e que cada um de nós tem uma gosto muito peculiar e particular, no qual uma outra pessoa, que não se considera bela pelo próprio ponto de vista, se encaixa perfeitamente.

Você pode dizer o que quiser do século XXI, mas aqui, a ideia de equilíbrio cósmico nunca teve uma representação tão próxima. Hoje é muito mais fácil acreditar que para todo o tipo de beleza no mundo, existe um apreciador. Para todo o tipo de corpo, certamente pode haver uma atração. E só saberemos se entrarmos na procura prontos para mostrar o que temos, sem medo no coração.

Tags :

Nenhum comentário:

Postar um comentário