Alexandre Herculano de Carvalho e Araújo

Alexandre Herculano de Carvalho e Araújo

Alexandre Herculano foi um escritor, historiador e jornalista português, um dos principais autores do Romantismo em Portugal.

Alexandre Herculano (1810-1870) nasceu em Lisboa, Portugal, no dia 28 de março de 1810. De origem humilde, estudou no Colégio dos Oratorianos entre os anos de 1820 a 1825. Não frequentou a universidade. Em 1830 fez um curso de Comércio e em seguida um curso de Diplomacia. Estudou francês, inglês e alemão. Foi amigo do escritor e visconde Antônio Feliciano de Castilho, e com ele frequentou os salões da Marquesa de Alorna, travando conhecimento com muitos intelectuais.

Envolvendo-se com as lutas liberais que se espalhavam pelo país, foi perseguido e obrigado a emigrar para a França. Nessa época, por meio de muitas leituras conheceu o romantismo dos escritores franceses.


Quando regressou a Portugal alistou-se no exército de D. Pedro IV, participando de várias lutas. Em 1833, foi nomeado para assessorar o diretor da Biblioteca Pública do Porto, onde ficou até 1836. De volta a Lisboa, torna-se diretor e redator da revista “Panorama”, onde publicou vários de seus estudos históricos, alguns contos e novelas, que foram posteriormente editados nos livros “A Voz do Profeta” (1836) e “A Harpa do Crente” (1838).

Em 1939 foi nomeado, a convite do rei D. Fernando, para dirigir a Real Biblioteca da Ajuda, onde permaneceu por longo período. Em 1840 foi eleito, pelo Círculo do Porto, como deputado do partido Conservador, mas seu temperamento não se adaptou às atividades políticas. Pouco a pouco foi se afastando da política e se dedicando à literatura. São dessa época seus romances históricos.

Baseado no seu conhecimento sobre a Idade Média peninsular escreveu prosa de ficção de fundo histórico: “O Bobo” (1843), cuja ação transcorre na época da instauração da monarquia portuguesa em 1128, “Monasticon”, título geral que reúne dois romances de assunto monástico – “Eurico, o presbítero” (1844), sua obra mais importante, que tem como fundo a invasão de Portugal pelos árabes no século VIII, e o “Monge de Cister” (1848), cuja ação se passa no fim do século XVI.

Alexandre Herculano se destacou principalmente como historiador. Escreveu “História de Portugal” (1853), desde o começo da monarquia até o fim do reinado de Afonso III, e “História da Origem e Estabelecimento da Inquisição em Portugal” (1859).

Participou dos trabalhos de redação do Código Civil, tendo defendido o casamento civil em lugar do religioso, o que causou polêmicas junto ao clero. Em 1866 casa-se e retira-se para a sua quinta de Val-de-Lobos, próxima de Santarém, onde se dedica a seus escritos literários. Só saiu de lá para apoiar os jovens escritores quando foram proibidas as Conferências do Cassino Lisbonense (1871).

Alexandre Herculano faleceu em Santarém, no dia 13 de setembro de 1877. Seus restos mortais encontram-se sepultados no Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa.

Obras: 

A Harpa do Crente – 1838 (eBook)
Poesias - 1850 (eBook)
O Fronteiro de África ou três noites aziagasDrama histórico português em 3 atos.Representou-se em Lisboa, em 1838, no teatro do Salitre.Foi editado no Rio de Janeiro em 1862
Os Infantes em Ceuta – 1842
O Pároco de Aldeia (1825) - 1851
O Galego: Vida, ditos e feitos de Lázaro Tomé
O Bobo (1128) – 1843.
O Monasticon
Eurico, o Presbítero: Época Visigótica - 1844
O Monge de Cister; Época de D. João I - 1848 (Digitalizado em Google)
1.º tomo: (eBook)
O Alcaide de Santarém (950-961)
Arras por Foro de Espanha (1371-2)
O Castelo de Faria (1373)
A Abóbada (1401)
2.º tomo: (eBook)
Destruição de Áuria: Lendas Espanholas (século VIII)
A Dama Pé de Cabra: Romance de um Jogral (Século XI)
O Bispo Negro (1130)
A Morte do Lidador (1170)
O Emprazado: Crónica de Espanha (1312)
O Mestre Assassinado: Crónica dos Templários (1320)
Mestre Gil: Crónica (Século XV)
Três Meses em Calecut: Primeira Crónica dos Estados da Índia (1498)
O Cronista: Viver e Crer de Outro Tempo
História de Portugal: 1.ª época, desde a origem da monarquia até D. Afonso III - 1846-1853
História da Origem e Estabelecimento da Inquisição em Portugal - 1854-1859
Portugaliae Monumenta Historica – 1856-1873
Opúsculos I: Questões Públicas, Tomo I (eBook)
A Voz do Profeta (1836)
Teatro, Moral, Censura (1841)
Os Egressos (1842)
Da Instituição das Caixas Económicas (1844)
As Freiras de Lorvão (1853)
Do Estado dos Arquivos Eclesiásticos do Reino (1857)
A Supressão das Conferências do Casino (1871)
Opúsculos II: Questões Públicas, Tomo II (eBook)
Monumentos Pátrios (1838)
Da Propriedade Literária (1851-2)
Carta à Academia das Ciências (1856)
Mousinho da Silveira (1856)
Carta aos Eleitores do Círculo de Cintra (1858)
Manifesto da Associação Popular Promotora da Educação do Sexo Feminino (1858)
Opúsculos III: Controvérsias e Estudos Históricos, Tomo I (eBook)
I. Eu e o Clero (1850)
II. Considerações Pacificas (1850)
III. Solemnia Verba (1850)
IV. Solemnia Verba (1850)
V. A Ciência Arábico-Académica (1851)
Do estado das classes servas na Península, desde o VIII até o XII Século (1858)
Opúsculos IV: Questões Públicas, Tomo III (eBook)
Os Vínculos (1856)
A Emigração (1870-1875)
Opúsculos V: Controvérsias e Estudos Históricos, Tomo II (eBook)
Historiadores portugueses (1839-1840):
Fernão Lopes
Gomes Eanes de Azurara
Vasco Fernandes de Lucena - Rui de Pina
Garcia de Resende
Cartas Sobre a História de Portugal (1842)
Resposta às Censuras de Vilhena Saldanha (1846)
Carta ao Redactor da Revista Universal
Da Existência e não Existência do Feudalismo em Portugal (1875-1877)
A. Sortes Góticas
B. Feudo
Opúsculos VI: Controvérsias e Estudos Históricos, Tomo IV (eBook)
Uma Vila-Nova Antiga
Cogitações Soltas de um Homem Obscuro
Arqueologia Portuguesa:
Viagem de Cardeal Alexandrino;
Aspecto de Lisboa;
Viagem dos Cavaleiros Tron e Lippomani
Pouca luz em muitas trevas
Apontamentos para a historia dos bens da coroa
Opúsculos VII: Questões Públicas, Tomo IV (eBook)
Duas Épocas e Dois Monumentos ou a Granja Real de Mafra
Breves Reflexões Sobre Alguns Pontos de Economia Agrícola
A Granja do Calhariz
Projecto de Decreto
O País e a Nação
Representação da Câmara Municipal de Belém ao Governo
Representação da Câmara Municipal de Belém ao Parlamento
Projecto de Caixa de Socorros Agrícolas
Sobre a Questão dos Forais
Opúsculos VIII (eBook)
Opúsculos IX: Literatura (eBook)
Qual é o Estado da Nossa Literatura? Qual é o Trilho que Ela Hoje Tem a Seguir?
Poesia: Imitação—Belo—Unidade
Origens do Teatro Moderno: Teatro Português até aos Fins do Século XVI
Novelas de Cavalaria Portuguesas
Historia do Teatro Moderno: Teatro Espanhol
Crenças Populares Portuguesas ou Superstições Populares
A Casa de Gonçalo, Comédia em Cinco Actos: Parecer
Elogio Histórico de Sebastião Xavier Botelho
D. Maria Teles, Drama em Cinco Actos: Parecer
D. Leonor de Almeida, Marquesa de Alorna
Opúsculos X
De Jersey a Granville - 1831
Estudos sobre o casamento civil: por occasião do opusculo do sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto - 1866 (Digitalizado em Google)

Tags :

Nenhum comentário:

Postar um comentário