Filosofia: Como saber se a sua ideologia te domina

Filosofia: Como saber se a sua ideologia te domina

Durante a Revolução Francesa, o filósofo Destutt de Tracy inventou e deu o primeiro significado ao termo ideologia. O que se referia era a ciência que estuda as ideias, simplesmente, um estudo sobre como funcionava o pensamento das pessoas e de como se expressavam, numa tentativa de racionalizar os impulsos da massa que agiam descontroladamente.

Napoleão via esse termo de forma bem negativa, insinuando que a ideologia era uma forma de manipular a realidade, de a distorcer, para que as pessoas deixassem de ver o mundo como ele era. E de certa forma, faz sentido, se concordar que deixamos de pensar o que queremos pensar e passamos a pensar o que achamos certo pensar.

Apesar de hoje em dia nossa visão de ideologia não ser pejorativa como a de Napoleão, o significado que damos hoje à palavra é o mesmo. Um conjunto de ideias, valores sociais, crenças compartilhadas entre membros de uma sociedade que compõem a cultura de uma pessoa, e frequentemente influencia como ela pensa. É transmitida para nós entre nós, ou pelas instituições que tem o poder de comunicar ao público, como na época de Tracy ou Napoleão, a Coroa ou a Igreja por meio de decretos públicos, oradores ou sermões, ou na nossa época, pelo governo e grandes empresas, que imprimem esses valores nos filmes, jornais e propagandas políticas.

Muitos de nós tem hoje sérios problemas com a religião, e até refletimos isso como uma descrença em um determinado deus por que sentimos como as religiões, ao longo de tantos milênios, exerceu o poder de manipulação sobre o povo por meio da ideologia.

Pois é. Fazem cerca de 300 anos que conhecemos o termo Ideologia como ele é, mas esse efeito existe há tanto tempo quanto nós mesmos existimos. A ideologia praticamente surgiu conosco, e vem nos acompanhando desde sempre. Hoje não há para onde nos virarmos sem nos depararmos com ideologia. Os governos são baseados nela, identidades de nações inteiras são construídas na base da ideologia, e a menor das ameaças pode resultar em conflito fisicamente violento.

Eu quero pedir um momento para que você reflita sobre isso, sobre o que é ter uma ideologia, o que é segui-la, para que você tenha em si, se não a descoberta de uma nova forma de pensar, sinta a paz de estar certo e firme em suas crenças, pronto para enfrentar qualquer discussão com elegância.

Façamos algumas perguntas aqui, espero que tome alguns momentos para responder essas perguntas mesmo que apenas em pensamento, será mais que suficiente

1. Você segue alguma ideologia? Alguma crença que foi ensinado, que não chegou a você por conclusões próprias suas? Quais?

2. Você tem medo de duvidar dessas crenças? Existe alguma coisa com a qual você não concordaria sobre essa ideologia, se refletisse sobre isso, mas que você evita pensar sobre aquilo para não ter risco de deixar de desviar?

3. Você acha que essa ideologia influencia a sua forma de pensar? Qual seria a diferença na sua forma de pensar, se você tivesse as mesmas informações que você tem, mas não tivesse a ideologia?

4. Você se sente ofendido quando alguém critica ou contraria a sua ideologia? Você se identifica por meio dela, você acredita que sem essa ideologia, você seria menos do que você é hoje?

5. Você teria coragem de ouvir as palavras de alguém que tem uma ideologia oposta, para ver se existe algo daquela ideologia que faz sentido para você?

6. Sua ideologia já te fez ter medo da lógica?

7. Você teria a capacidade de fingir ter uma ideologia oposta por uma hora, para tentar entender como funciona a mente das pessoas das quais discorda?

Eu espero que essas perguntas te possibilitem entender se você decidiu adotar a sua ideologia, ou se a sua ideologia decidiu adotar você.

Tags :

Nenhum comentário:

Postar um comentário