Língua Portuguesa: O que é Concordância Nominal

Língua Portuguesa: O que é Concordância Nominal

Para o início do estudo da Concordância Nominal, propõe-se a leitura deste trecho do romance: O Mulato, de Aluísio Azevedo.
"No dia imediato, Raimundo deu um passeio ao Alto da Carneira; no outro dia foi até São Tiago; no outro, percorreu a praça do Mercado; foi três ou quatro vezes a Remédios; repetiu a visita aos pontos citados, e não tinha mais aonde ir". (p.101). (Grifos da autora deste artigo).

Agora, solicita-se a identificação dos referentes das palavras sublinhadas no trecho acima.

Imediato → dia

outro → dia

a → praça

três → vezes

Regra Geral: O adjetivo, pronome, artigo e numeral concordam em número (singular ou plural) e gênero (masculino ou feminino) com o substantivo, isto é, com o nome a que se referem. Essa ocorrência gramatical intitula-se “Concordância Nominal”. A seguir, serão explicitadas as exceções que costumam suscitar dúvidas.

Adjetivo anteposto aos substantivos a que se refere:

1. Concordância com o primeiro substantivo:

- O supermercado tem bom atendimento e variadas formas de pagamento.

2. (Adjetivo + nomes próprios = plural obrigatório)

- Os talentosos Caio e Pedro são amigos desde a infância. 

3. Verbo de ligação (indicador de estado) + adjetivo = concordância com o primeiro substantivo ou com os dois.

- Estava agitado o chefe e o funcionário.

- Pareciam insatisfeitos o noivo e a noiva com o serviço oferecido pelo buffet.

Adjetivo posposto aos substantivos:

1. Concordância com o substantivo mais próximo ou com todos:

- Encantamos-nos com a fauna e a flora brasileira (brasileiras).

2. Último substantivo qualificado = adjetivo singular

- Comeu salada e abacaxi maduro.

3. Um substantivo para mais de um adjetivo:

- Estudava os idiomas espanhol, inglês e italiano.

Admite-se também:

- Estudava o idioma espanhol, o inglês e o italiano.

Concordância das expressões: É necessário, É proibido, É bom

O adjetivo concorda com o substantivo precedido de artigo ou pronome:
- É necessária a ingestão de dois litros de água por dia.

- É proibida a entrada de estranhos. 

- A mandioca é boa para a saúde.

Quando os substantivos não vierem precedidos de artigo ou pronome, as referidas expressões são invariáveis:

- É necessário ingestão de dois litros de água por dia.

- É proibido entrada de estranhos.

- Mandioca é bom para a saúde.

Concordância das palavras: meio, bastante, mesmo e próprio. Quando se referem a substantivos, concordam com ele.

- Tomou meia garrafa de vinho.

- As alunas mesmas montaram a peça de teatro.

- Você sempre teve bastantes amigos.

As expressões supracitadas são invariáveis quando funcionam como advérbios, ou seja, referem-se a adjetivo ou a verbo:

- Os estudantes estavam meio ansiosos antes da realização da prova.

- As crianças estavam bastante felizes o parque.

- Os jogadores de vôlei treinaram mesmo para a Liga Mundial.

Anexo, incluso, quite → concordância com o substantivo

- Segue anexa a fotografia de Ouro Preto.

- O recibo seguirá anexo à carta.

- Remeto inclusa segunda via do contrato.

Obrigado → concordância com o substantivo

- Muito obrigado pelas doações dos mantimentos, disse o prefeito da cidade vítima dos alagamentos.

- Muito obrigada, disse a professora após a homenagem feita pelos seus alunos.
Alerta e menos → invariáveis

- Estou alerta quanto à necessidade da revisão do projeto.

- Estamos alerta com relação à possibilidade de novos ataques.

- Ela consome menos gordura, após o diagnóstico do alto índice de colesterol.

Concordância da palavra só:

- Eles encomendaram só empadinhas para a festa de aniversário.
(só = apenas/somente)

- As crianças pediram ficar sós no parque aquático.

(sós = sozinhas)

Obs.: A forma “a sós” é invariável.

A olhos vistos: locução adverbial = invariável

- Aquela cidade prosperava a olhos vistos.

- Possível em expressões superlativas:

- As músicas de seu novo álbum são as mais variadas possíveis. (ou “possível”)

Cabe ressaltar que, embora sejam admissíveis tanto o singular quanto o plural, recomenda-se a opção pela forma “plural”.

Normalmente, o nome (substantivo) concorda com o artigo, pronome, adjetivo, numeral, com os quais se interliga na construção dos textos. No entanto, há exceções relativas à concordância de variadas palavras e expressões, que utilizamos de modo recorrente em nosso cotidiano, e que comumente suscitam dúvidas. 


Referências:

AZEVEDO, Aluísio. O Mulato. São Paulo: Martin Claret, 2006, p.101.

BRASIL. Casa Civil da Presidência da República. Manual de Redação da Presidência da República. – Brasília: Presidência da República, 2002. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/manual/manual.htm>.

Nenhum comentário:

Postar um comentário