5 Dicas Para Aulas Dinâmicas de Filosofia

filosofia é uma disciplina que, a despeito do que possa pregar o senso comum, é uma das mais importantes em âmbito escolar. Isso deve ser levado em consideração principalmente porque ela se trata sobre aqueles que estão aprendendo a ver o mundo, tal como os alunos de ensino fundamental e médio.
Isso porque a filosofia, para as crianças e os adolescentes, ajuda na evolução como ser pensante por entender as questões em seu interior, muito mais além do que apenas aceitar o sim e o não. Se o certo e o errado existem, é preciso pensar porquê existem. E o que os faz certo e errado.

Dessa maneira, as aulas de filosofia precisam ter mais atenção por parte das direções escolares e de seus docentes. É preciso entender que a filosofia é tão importante quanto a matemática, a língua portuguesa e outras disciplinas.
Assim, o interesse dos alunos pela filosofia deve ser cultivado. O aluno deve ser trazido para as aulas de filosofia e a imergir no conteúdo. Para ajudar você, docente ou diretor, iremos dar algumas dicas de como tornar as suas aulas mais atrativas.

Conceitos das aulas de filosofia


As aulas de filosofia para crianças e adolescentes se devem voltar para colocá-los em contato com o mundo da filosofia, de fazer brotar a semente de suas habilidades críticas e desenvolvê-las. É preciso dar-lhes mais do que uma visão geral da filosofia, de uma perspectiva quase Rankeana, dado os focos nas datas e nos atores principais. É preciso fazer-lhes pensar e refletir o mundo em conjunto com as perspectivas que algumas obras possam apresentar.

Livros sobre filosofia


A inocência e a admiração com que as crianças observam o mundo fazem com que areflexão seja mais simples, mesmo que certeira e de fácil assimilação. Alguns especialistas recomendam os seguintes livros para crianças:

  • Rebeca (Ronald Reed);
  • Issao e Guga (Matthew Lipman);
  • Pimpa (Matthew Lipman);
  • A descoberta de Ari dos Telles (Matthew Lipman).


Aos alunos adolescentes podem ser dados os livros com mais tradição na filosofia. Alguns especialistas recomendam o uso dos seguintes livros:

  • O Banquete (Platão);
  • A República (Platão);
  • Discurso sobre a origem da desigualdade (Rousseau);
  • As meditações (Descartes);
  • Além do bem e do mal (Nietzche);
  • O que é o Esclarecimento? (Kant).


Dado a situação instável do país, pode ser de grande utilidade que os professores de filosofia introduzam seus alunos aos conceitos de ciência política.

Dicas para aulas mais dinâmicas de filosofia:


  1. É preciso investigar o que atrai o seu aluno. A imagem de professor e de disciplina chata precisa ser desconstruída. Descobrir o que seu aluno gosta faz com que você consiga a sua atenção, você precisa incorporar isso à sua aula.
  2. Crie uma relação de proximidade com o aluno. A hierarquia aluno – professor talvez seja importante no que tange a manter uma certa ordem dentro das aulas, mas o professor não deve ser visto como um ser inatingível e inalcançável. Com uma relação de proximidade com o aluno, ele se abrirá para o que você está dizendo e para as outras maneiras de você explicitar o seu discurso.
  3. Conecte apropriadamente o conteúdo de leitura com outras informações. A filosofia é uma disciplina que demanda leituras intrínsecas. A leitura é uma atividade que demanda muito mais foco do que dinâmica. Assim sendo, você precisa fazer com que as leituras sejam mais dinâmicas, sem que o aluno deixe de absorver o conteúdo.
  4. Fomente debates. Traga assuntos que estão em alta, que estão sendo discutidos nas mídias e nas redes sociais e faça paralelos com os seus textos. Explique como o que foi dito em séculos anteriores ainda pode ser atual e aplicado na contemporaneidade sem anacronismos.
  5. Crie grupos de estudo, principalmente os adolescentes, que podem, facilmente, terem ideias e pensar. Nesse ano, estudantes secundaristas mostraram engajamento com causas sociais que lhe eram importantes. Quando as conversas estão horizontais, atraem maiores interesses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário