Didática: Métodos de Avaliação da Aprendizagem

Didática: Métodos de Avaliação da Aprendizagem

[YOUR ADS HERE]
Antes de falar sobre esse assunto, devemos fazer algumas pertuntas. O que ensinamos está mesmo ficando claro? O que oferecemos, em termos de ferramentas para favorecer a aprendizagem, está mesmo sendo eficaz? 

Essas são perguntas que os profissionais de qualquer sistema educacional de qualidade se fazem com frequência, sabemos disso. Várias estratégias são pensadas, desenvolvidas e implementadas com um único propósito: favorecer a aprendizagem do aluno.

Depois de todo o esforço para dar suporte a uma aprendizagem efetiva, é necessário algum instrumento que nos possibilite monitorar todo esse processo, concorda? É aqui que entra a avaliação, tema sobre o qual vamos falar ao longo deste artigo.

Avaliação – uma questão polêmica!
Estamos acostumados, desde nosso primeiro ano de escola presencial, a fazer avaliações ao final de cada conteúdo das diferentes disciplinas no sistema presencial de ensino. Provas escritas e, com frequência, recheadas de questões elaboradas de forma a não exigir análise e raciocínio por parte do aluno, mas sim memorização, “decoreba”. E, na modalidade de educação a distância, isso é diferente? As provas devem ser escritas, presenciais, mesmo que as aulas não o sejam?

Na verdade, a avaliação da aprendizagem tem sido um dos aspectos mais polêmicos quando se trata de EAD. Para muitos educadores, é importante que a avaliação seja feita presencialmente. Isso para evitar fraudes; afinal, já que o aluno não conta com a presença física do professor, quem poderia garantir que uma avaliação feita longe dos olhos atentos desse professor está realmente sendo feita pelo aluno matriculado no curso?

Por conta dessa questão, o Ministério da Educação solicita, de diversas instituições que oferecem cursos a distância, que haja avaliações presenciais, como acontece nos cursos presenciais. No entanto, embora o processo de avaliação da aprendizagem em EAD possa ser semelhante aos da educação presencial, podemos lançar mão dos recursos tecnológicos para propiciar ao aluno o desenvolvimento da autonomia crítica frente a situações práticas que lhe são apresentadas. Por essa razão, é necessário oferecer, dentre outros elementos, métodos de avaliação ao longo do curso que permitam que o aluno possa desenvolver a sua capacidade de análise. Isso lhe possibilitará ter confiança na realização de atividades e avaliações, inclusive nas avaliações presenciais.

Tipos de avaliação
Alguns pesquisadores apontam três tipos importantes de avaliação:

Avaliação Diagnóstica: Esse tipo de avaliação permite ao professor verificar os conhecimentos prévios dos alunos sobre o assunto da aula, bem como identificar possíveis dificuldades de aprendizagem. 

Avaliação Formativa: Esse tipo de avaliação pode acontecer periodicamente durante o curso. Serve para analisar o processo de aprendizagem de cada aluno, identificando possíveis dificuldades, e, a partir daí, orientar o aluno sobre o que ele aprendeu e o que ainda precisa aprender sobre determinado conteúdo. 

Avaliação Somativa: Permite verificar o nível de aprendizado que o aluno alcançou, por meio da atribuição de notas. A atribuição de notas favorece a comparação de resultados obtidos entre os alunos, permitindo fazer uma classificação dos alunos por notas, ao final do curso

Portanto, é importante que os educadores pensem com cuidado em que se baseará a avaliação que vão propor. Avaliação é um tema complexo, polêmico e amplo. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário