Filosofia: Nietzsche diz "Deus está morto" (Explicação)

Filosofia: Nietzsche diz "Deus está morto" (Explicação)

Nietzsche tem um problema com a socidedade contemporânea, talvez muito maior do que teve em seu tempo, mais de 100 anos atrás. Ele disse uma frase perturbadora ao público religioso: "Deus está morto". E apesar de a população ser muito mais religiosa naquela época do que é hoje, o problema hoje é maior por que ele é mais conhecido pelo público, citações em filmes, ebooks em domínio público etc.

A frase foi escrita com o intuito de causar desconforto, um impulso frequente de pessoas que tentam mudar o mundo, na esperança que o incômodo fosse levar em uma reflexão e não a rejeição, como de fato ocorre.

Mas o que ele realmente quis dizer não era que Deus estava de fato morto, mas que as ideologias de valores espirituais não precisavam mais manipular as pessoas.

O deus nessa frase, é apenas o conceito de crença, que ele pressupõe prejudicial, algo como a música "imagine" de John Lennon.

O que ele indica é que o nosso problema é não aproveitar a terra e tudo o que ela tem a oferecer. Diz que nós sofremos por não podermos ser o que queremos, e por isso, nos torturamos e torturamos uns aos outros numa forma de compensar esse sofrimento.

É como se a sociedade fosse uma prisão, em que ninguém pode ser o que quer, e isso gerasse em nós hábitos não saudáveis.

Livrando-se das ideologias, coisas que só existem no mundo abstrato e não no mundo das coisas físicas que é o que realmente importa.

Agora você não precisa necessariamente aceitar o que ele diz, mas, agora que sabe que o intuito dele não era irritar, talvez seu coração esteja aberto para refletir sobre isso.

Você acredita, assim como Nietzsche, que sem as crenças ideológicas, sejam políticas, religiosas ou morais, nós deixariamos de ser bons por obrigação, e passariamos a ser bons por iniciativa própria, de forma sincera, ou que sem as regras nos tornaríamos selvagens novamente?


Tags :

Nenhum comentário:

Postar um comentário