Língua Portuguesa: O que é Flexão de Número Nos Substantivos

Língua Portuguesa: O que é Flexão de Número Nos Substantivos

Os substantivos podem estar no singular, quando designam apenas um ser; ou podem estar no plural, quando designam mais de um ser.

Ex.:

- Casa (singular) – casas (plural)

- Flor (singular) – flores (plural)

- Cão (singular) – cães (plural)

Abaixo, apresentamos algumas formações do plural dos substantivos.

Substantivos terminados em vogal e ditongo oral formam seu plural acrescentando-se -s.

Ex.:

- Carro – carros

- Série – séries

Substantivos terminados em -m formam seu plural trocando -m por -ns.

Ex.:

- Margem – margens

- Álbum – álbuns

Substantivos terminados em -ão formam seu plural trocando -ão por -ões, -ães, -ãos. Alguns substantivos terminados em -ão podem ter mais de um plural.

Ex.:

- Aldeão – aldeões, aldeães, aldeãos

- Cão – cães

- Irmão – irmãos

Substantivos terminados em -r ou -z formam seu plural acrescentando -se e -es.

Ex.:

- Amor – amores

- Chafariz – chafarizes

Substantivos oxítonos ou monossílabos tônicos terminados em -s formam seu plural acrescentando -se e -es.

Ex.:

- Burguês - burgueses

- Ás – ases

Os substantivos paroxítonos terminados em -s possuem a mesma forma para o singular e o plural. O que os diferencia é o artigo: o/a (singular) os/as (plural).

Ex.:

- O lápis – os lápis

- O vírus – os vírus

Os substantivos terminados em -x possuem a mesma forma para o singular e para o plural, ou seja, não variam.

Ex.:

- Tórax – tórax

- Fênix – fênix

Substantivos terminados em -al, -el, -ol, -ul formam seu plural trocando essas terminações por -is.

Ex.:

- Pardal – pardais

- Cartel – carteis

- Anzol – anzóis

- Azul - azuis

Substantivos oxítonos terminados em -il formam seu plural substituindo a terminação -il por -is.

Ex.:

- Febril – febris

- Canil – canis

Substantivos paroxítonos terminados em -il formam seu plural trocando a terminação -il por -eis.

Ex.:

 - Fóssil – fósseis

 - Projétil – projéteis

Observações:

1) Alguns substantivos terminados em -r modificam a sílaba tônica quando vão para o plural.

Ex.:

- Júnior – juniores (ô)

- Sênior – seniores (ô)

2) Alguns substantivos singulares que possuem o fechado tônico (ô), quando passam para o plural ficam com essa vogal aberta (ó).

Ex.:

- Caroço – caroços

- Corpo – corpos

- Corvo – corvos

- Esforço – esforços

- Fogo - fogos

- Forno – fornos

 - Imposto – impostos

- Jogo – jogos

- Olho – olhos

- Osso – ossos

- Ovo – ovos

Porém, outros substantivos que possuem o fechado no singular, (ô) quando passam para o plural continuam com o o fechado.

Exs.:

- Acordo – acordos

- Alvoroço – alvoroços

- Bolo – bolos

- Bolso – bolsos

- Cachorro – cachorros

- Coco – cocos

- Esboço – esboços

- Esposo – esposos

- Fofo – fofos

- Gosto – gostos

- Morro – morros

- Sogro – sogros

- Topo – topos

- Transtorno – transtornos

3) Há alguns substantivos que possuem um significado no singular e, quando passam para o plural mudam o sentido da palavra.

Ex.:

- Bem (benefícios) – bens (propriedades)

- Copa (parte da casa) – copas (naipe de baralho)

- Costa (litoral) – costas (dorso)

4) Alguns substantivos no plural também podem indicar o casal:

Ex.:

- Os avós (avô e avó)

- Os pais (a mãe e o pai)

5) Alguns substantivos são usados apenas no plural.

Ex.: afazeres, arredores, naipes, núpcias, óculos, parabéns.

Plurais dos substantivos compostos

Abaixo algumas regras para formar o plural dos substantivos compostos.

Apenas o último elemento vai para o plural quando:

1) Os substantivos compostos são formados pelo prefixos grão-, grã- e bel-.

Ex.:

- Grão-prior – grão-priores

- Grã-cruz – grã-cruzes

- Bel-prazer – bel-prazeres

2) Os substantivos compostos são grafados formando apenas uma palavra, sem hífen:

Ex.:

- Girassol – girassóis

- Madressilva – madressilvas

- Pontapé - pontapés

3) Os substantivos compostos são formados por um verbo ou palavra invariável seguida de um substantivo ou adjetivo.

Ex.:

- Abaixo-assinado – abaixo-assinados

- Alto-falante – alto-falantes

- Beija-flor – beija-flores

- Ex-diretor – ex-diretores

4) Os substantivos formados por três ou mais elementos sem preposição.

Ex.:

- Bem-te-vi – bem-te-vis

- Bem-me-quer – bem-me-queres

5) Os substantivos compostos formados por palavras repetidas.

Ex.:

- Reco-reco – reco-recos

- Lenga-lenga – lenga-lengas

Apenas o primeiro elemento vai para o plural quando:

1) Os substantivos compostos são ligados por preposição explícita ou oculta.

Ex.:

- Cana-de-açúcar – canas-de-açúcar

- Jararaca-de-cauda-branca – jararacas-de-cauda-branca

2) o segundo elemento dos substantivos compostos exprime a ideia de fim, semelhança.

Ex.:

- Bomba-relógio – bombas-relógio

- Peixe-boi – peixes-boi

- Pombo-correio – pombos – correio

- Tatu-bola – tatus-bola

Os dois elementos variam quando:

1) Os substantivos compostos são formados por dois substantivos.

Ex.:

- Guarda-civil – guardas-civis

- Segunda-feira – segundas-feiras

2) Os substantivos compostos são formados por substantivo e adjetivo.

Ex.:

- Amor-perfeito – amores-perfeitos

- Cabra-cega – cabras-cegas

3) Os substantivos compostos são formados por adjetivo e substantivo.

Ex.:

- Gentil-homem – gentis-homens

4) Os substantivos compostos são formados pela repetição de verbos.

Ex.:

- Corre-corre – corres corres

- Pula-pula – pulas-pulas

O plural fica invariável nos seguintes casos:

1) algumas frases substantivadas.

Ex.:

- O bumba meu boi – os bumba meu boi

- O disse me disse – os disse me disse

2) alguns substantivos compostos formados por verbo e palavra invariável.

Ex.:

- O ganha-pouco – os ganha-pouco.

- O pisa-mansinho – os pisa-mansinho

3) Os substantivos compostos formados por verbos de sentido contrário.

Ex.:

- O leva e traz – os leva e traz

- O vai-volta – os vai-volta

Observação: Perceba que nos substantivos compostos que possuem o plural invariável é o artigo que vai dizer se o elemento está no singular (o/a) ou no plural (os/as).


Referências:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 38 ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 41 ed. São Paulo: Editora Nacional, 1998.

PERINI, Mario A. Gramática do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

SOUZA, Jésus Barbosa de; CAMPEDELLI, Samira Youssef. Minigramática. 2 ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2000.

Nenhum comentário:

Postar um comentário